3 maneiras de aumentar o capital de giro do negócio

3 maneiras de aumentar o capital de giro do negócio

Quando uma empresa têm um bom capital de giro tudo é favorável. Ele garante a manutenção dos funcionários, investimentos, fornecedores e alimenta o andamento de um negócio. Aliás, todo gestor precisa ter conhecimento dos gastos de sua empresa. E não só dos valores que entram e saem mas também do custo para novos investimentos. Sem esquecer dos resultados do que já foi feito e quando é preciso procurar o apoio de linhas de crédito. O gestor precisa acompanhar produtos e matéria prima (vendidos e adquiridos), desempenho das atividades e pesquisar investimentos que podem se bons para a vida financeira do negócio. Tudo isso dependente diretamente do capital de giro, afinal, como investir quando na empresa não há uma constante movimentação de dinheiro ou quando ela precisa de um valor maior?

Afinal, o que é capital de giro?

É o recurso necessário e suficiente para pagar todos os custos de uma empresa. É necessário não apenas que o negócio seja ajudado por um eficiente plano financeiro, mas também conte com o auxílio de um eficaz software de gestão. Isso permitirá que sejam realizados investimentos, sejam custeadas novas despesas e pagas as taxas obrigatórias. Tudo isso não pode comprometer o valor mínimo suficiente para garantir a segurança e permanência do negócio.

Dedique o capital de giro não apenas às despesas, por exemplo. Mas também para atender medidas que façam os investimentos primários crescer. Esse valor pode ser desde o dinheiro que está no caixa e os recebíveis, mas também o estoque de produtos e materiais disponíveis. Inclusive, outros que ainda serão recebidos, mas que já estão pagos.

Afinal, como alimentar o capital de giro de um negócio?

3 maneiras de aumentar o capital de giro do negócio

Venda de recebíveis

Qualquer negócio pode ter esse tipo de contrato como opção. É preciso, porém, ter em vista a existência de taxas que diminuirão o valor inicial, acordadas entre a empresa que contrata o serviço e a que antecipa o valor. Essa é uma das formas mais econômicas – se não a mais – de obtenção de lucro rápido e a baixo custo. Clique aqui para saber mais sobre a antecipação de recebíveis.

Empréstimos bancários

São uma segunda opção, mas nem sempre são as melhores, em virtude dos altos custos em juros. Para isso é importante um bom planejamento financeiro que oriente a devolução do valor ao banco, sem comprometer o orçamento do negócio durante todo o período de vigência do contrato. Caso escolha essa opção, visite diferentes instituições e veja quais são as melhores condições, a taxas menos altas.

Sale and Leaseback

É um contrato em que o proprietário vende seu imóvel e o aluga imediatamente para seu próprio uso. Esta opção vale a pena quando o valor do aluguel cabe no orçamento da empresa que agora contará com um montante maior, obtido no contrato de venda. Esta também é uma forma de investimento que vem ganhando força. Se você vê aqui a possibilidade de crescimento para seu negócio, não perca tempo até entender, a fundo, o que é leaseback.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.