Como reduzir o consumo de energia na produção de papel?

Como reduzir o consumo de energia na produção de papel?

A indústria de celulose e papel é composta por empresas que utilizam a madeira como matéria-prima e produzem celulose, papel, papelão e outros produtos à base de celulose. Os principais países da indústria de celulose e celulose são América do Norte (EUA e Canadá), Norte da Europa (Finlândia, Suécia e noroeste da Rússia) e países do Leste Asiático (por exemplo, Sibéria Oriental, Rússia, China, Japão e Coreia do Sul). Existem também importantes empresas de celulose e papel na Oceania e no Brasil. Antes de ser ultrapassado pela China em 2009, os Estados Unidos eram o maior produtor mundial de papel.

Em todo o mundo, a indústria de celulose e papel é o quinto maior consumidor de energia, respondendo por 4% do uso global de energia. É grande a necessidade empresarial de investir em projetos de eficiência energética nas indústrias de papel e celulose. Os custos de energia representam 15% dos custos operacionais totais, portanto, uma redução na eficiência energética pode fazer uma diferença significativa nos resultados financeiros. Investir em eficiência energética também pode gerar benefícios, reduzindo o uso de água e produtos químicos relacionados, melhorando a segurança energética e hídrica das fábricas e criando boa vontade nas comunidades onde a empresa opera.

Como reduzir o consumo de energia na produção de papel?

Dicas de como reduzir o consumo de energia na fabricação de papel:

Faça a regulagem dos equipamentos:

Antes mesmo de escolher novos equipamentos ou produtos enzimáticos para o refino de papel e celulose, o primeiro passo é ajustar os equipamentos existentes.

Quando em uso, a máquina se desgasta e se torna injustificável, o que pode causar uma perda significativa na eficiência energética. Quanto maior for o custo de produção, menor será a margem de lucro.

Melhoria do ambiente de trabalho:

Algumas mudanças no ambiente de trabalho podem ajudar a reduzir o consumo de energia em grandes empresas. Nesse sentido, vale a pena aprimorar o layout dos móveis, aproveitando melhor a luz natural, utilizando cores claras nas paredes e pisos, etc.

Tudo isso ajuda a reduzir a necessidade de iluminação artificial. Portanto, ele promove uma economia de energia considerável ao longo do tempo.

Substitua o motor e a luz:

Há uma grande quantidade de equipamentos obsoletos na maioria das fábricas de papel e celulose do Brasil e em toda a indústria. Além do declínio natural da eficiência ao longo do tempo, as máquinas antigas não têm peças sobressalentes e não foram projetadas para serem eficazes.

O mesmo vale para as luzes. Hoje, alguns modelos podem ser mais caros, mas podem compensar a aquisição reduzindo o consumo de energia. Portanto, avalie a condição das máquinas atuais e tome medidas para atualizar o equipamento para trazer maior eficiência para a fábrica.

Apostando em energias renováveis:

Ao enfatizar o conceito de sustentabilidade, é preciso encontrar alternativas que ajudem a reduzir o desperdício, a poluição e outras formas de danos ao meio ambiente – essa visão vai ajudar a melhorar a imagem além de solucionar problemas como a redução do consumo de energia. Organização de mercado.

Investir em energia limpa é uma opção muito eficaz porque é sustentável e ainda torna a estrutura autossuficiente.

O uso de energia solar às vezes requer um alto investimento inicial. No entanto, após um período de tempo, a economia gerada proporcionou um ROI muito satisfatório – os custos iniciais foram pagos e a economia gerada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *