Conheça mais sobre debêntures

Conheça mais sobre debêntures
Conheça mais sobre debêntures

O que são as debêntures?

As debêntures são títulos de dívida de médio e longo prazos (a partir de dois anos) que podem ser emitidos por Sociedades Anônimas de capital aberto ou fechado, ou seja, empresas privadas, com a exceção de bancos (que emitem títulos semelhantes, mas que são chamados de CDBs).

Elas são utilizadas pelas companhias emissoras para o financiamento de projetos, aumento de capital ou da capacidade produtiva e para a reestruturação de dívidas.

Esses ativos vêm ganhando cada vez mais espaço nas carteiras na medida em que os valores para começar a investir ficam mais acessíveis para o investidor.

Conheça mais sobre debêntures

Tipos de debêntures:

As debêntures são divididas em duas categorias: as simples e as conversíveis.

  • Não conversíveis: Debêntures que não podem ser convertidas em ações da companhia emissora.
  • Conversível: Debêntures que podem ser convertidas em ações da companhia emissora.
Conheça mais sobre debêntures

Como Funciona Uma Debênture:

Quando uma empresa precisa de recursos para aumentar capital, custear projetos ou pagar dívidas, algumas formas de se fazer isso são: geração de fluxo de caixa positivo, emissão de ações, emissão de debêntures, entre outros.

No caso das debêntures, o mecanismo de negociação no mercado é muito parecido com um CDB, pois funciona assim: o investidor empresta dinheiro para a companhia por meio da aquisição dos títulos e em troca recebe uma remuneração de acordo com o prazo e taxas (ou indicador) definidos no momento da aplicação.

O surgimento das debêntures remonta ao período da revolução industrial no Reino Unido, onde as novas indústrias precisavam de investimentos para financiar sua expansão.

Hoje em dia no Brasil, servem como um importante instrumento de desenvolvimento da economia, uma vez que permite às empresas impulsionarem projetos de infraestrutura ao mesmo tempo em que remunera investidores pessoa física.

Conheça mais sobre debêntures

Quais são os benefícios de investir em debêntures?

Uma das principais vantagens de investir em debêntures é a diversidade de títulos disponíveis, com vencimentos, rendimentos, garantias e emissores variados. Como esse é um investimento com menos segurança na renda fixa, também pode oferecer rendimentos mais atrativos.

Conheça mais sobre debêntures

Como investir em debêntures? 

O investimento em debêntures pode ser feito por meio do home broker de instituições financeiras. É possível investir por meio do mercado primário, quando a empresa emite os títulos e os disponibiliza para os investidores. 

O investimento também pode ser feito pelo mercado secundário. Nesse caso, o título é comprado diretamente de outro investidor que deseja vendê-lo. A mediação é feita pela instituição financeira. 

Outra opção é adquirir cotas de fundos de investimento que invistam em debêntures. Embora seja uma alternativa menos comum, pode ser interessante para quem busca mais facilidade no momento de investir e quer montar uma carteira diversificada de títulos. 

Conheça mais sobre debêntures

Rendimento de debêntures:

Como já observamos, o rendimento das debêntures pode variar bastante, assim como o seu formato. Ele pode ser prefixado, pós-fixado e híbrido. Abaixo, vamos entender melhor cada um deles:

Prefixado: Em uma debênture prefixada, há o pagamento de um percentual de juros anuais definidos antes da compra. O rendimento, nesse caso, é conhecido no momento da aplicação: você poderá calcular, na hora da aplicação, o quanto terá no vencimento.

Pós-fixado: A debênture pós-fixada tem um rendimento que não pode ser previsto na hora do investimento.

Nesse caso, ela é atrelada a um indicador, como o CDI (referência de rentabilidade em renda fixa e variável, que segue de perto a Taxa Selic). No vencimento, a aplicação paga retornos relativos a X% da variação do CDI no período.

Híbrido:O rendimento híbrido é aquele que tem o prefixado e o pós-fixado. Nesse caso, normalmente envolve a inflação oficial do país, o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo).

Há uma taxa fixa de juros (digamos, 5% ao ano) mais a variação desse índice. Com uma aplicação assim, você está blindado da inflação e garante aumento de seu poder de compra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *