Crise econômica Como se proteger dos seus efeitos

Crise econômica Como se proteger dos seus efeitos

Crises econômicas são definidas como desequilíbrios na economia de determinado setor. Podem ser desequilíbrios isolados, que acontecem, por exemplo, dentro de uma empresa. Mas as crises podem ser gerais e atingir grandes parcelas da população. Além disso, as quedas na economia geram problemas em todo o sistema dentro de uma sociedade. Causam desemprego, recessão, falências e, nos casos graves, fome e mortes.

Dica de como se proteger de uma crise econômica:

Crise econômica Como se proteger dos seus efeitos
Tenha uma reserva de emergência: Quando se fala em finanças, sejam elas pessoais ou empresariais, ter uma reserva de emergência é imprescindível. Esses recursos dão o suporte necessário para que a empresa consiga manter suas atividades durante o período de crise, cumprindo com as suas obrigações em dia e mantendo o ciclo de produção em funcionamento.

Toda empresa deve criar uma estratégia para manter uma reserva de emergência. Estabeleça os critérios na definição dos recursos necessários para a manutenção das atividades essenciais da empresa por três a seis meses, pelo menos. Isso ajudará muito durante um período de crise financeira.
Crise econômica Como se proteger dos seus efeitos
Faça uma revisão das finanças: Quando surge uma crise econômica a primeira dúvida que vem em mente é: vou conseguir manter o pagamento das minhas obrigações em dia? Meus clientes terão condições de honrar seus compromissos dentro dos prazos estabelecidos?

Ao revisar as finanças, o empresário tem condições de entender melhor a sua situação naquele momento e elaborar projeções para os próximos meses. Em muitos casos será necessário pensar em uma estratégia de reestruturação financeira.

A recomendação é que, independe do porte ou área de atuação, a sua empresa realize essa revisão das finanças com certa frequência. Isso trará mais clareza sobre a situação atual e eventuais gargalos que possam ser eliminados.
Crise econômica Como se proteger dos seus efeitos
Corte gastos supérfluos: Esta é outra dica que deve ser aplicada com frequência no planejamento financeiro das empresas. Em uma situação de crise, isso se torna ainda mais relevante para compensar a redução da entrada de dinheiro no caixa da empresa.

Dessa forma, reduza gastos com material de escritório, consumo de energia elétrica e com telefone, por exemplo. Avalie, inclusive, a possibilidade de home office, se o seu segmento permite essa modalidade. Essa é uma oportunidade de revisão dos gastos, o que possibilita encontrar mecanismos para a otimização dos processos.
Crise econômica Como se proteger dos seus efeitos
Realize consultas de crédito: Paralelamente ao monitoramento de cliente, as consultas de crédito, que já representam uma prática corriqueira da empresa, devem ser elevadas em um patamar ainda mais alto durante uma crise financeira.

Além de monitorar os seus clientes antigos e ativos, realizar a consulta de crédito antes de toda negociação traz maior segurança para a sua empresa. Ter acesso a informações atualizadas a respeito de um cliente em potencial reduz o risco de inadimplência e facilita a negociação das condições de pagamento e demais aspectos da operação, propiciando uma relação comercial mais sólida e duradoura.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.