Entenda o que é Default

Entenda o que é Default

O que é o default?

Default significa o não cumprimento de uma cláusula de um contrato de empréstimo por parte do devedor. Em geral, o termo é usado quando o devedor deixa de pagar corretamente sua dívida, porque não quer ou porque não pode.

O termo default costuma ser empregado em sua versão em inglês para designar moratória, ou seja, o ato de um país suspender o pagamento de sua dívida externa, normalmente assumida na forma de títulos do Tesouro.

Por ter uma estreita relação com a falta de pagamento, default costuma ser traduzido para o português como “calote”. No caso da moratória dos países, o default também costuma ser chamado de “calote soberano”.

O significado de default abrange não apenas o não pagamento da dívida, mas também qualquer alteração nos termos do contrato feita de forma unilateral, ou seja, não negociada com o credor, como em relação aos prazos ou juros estabelecidos no contrato.

Entenda o que é Default

Por quais motivos um país declara default?

A dívida externa de um país pode se expandir de maneira insustentável quando os empréstimos aumentam de maneira descontrolada. Logo, se a dívida sai do controle, o governo fica sem os recursos necessários para cumprir suas obrigações financeiras.

Além do mais, outro fator que pode levar ao default é a instabilidade política. Como a deflagração de uma guerra ou revolução.

Reestruturação da dívida: Quando acontece um default ou uma ameaça de que ele possa acontecer, os credores têm a possibilidade de reestruturação da dívida soberana do país.

Esta restruturação significa que ele será renegociado, seja reduzindo seu valor ou concedendo condições melhores de pagamento, tais como a redução do seu valor e o aumento de prazo.

Dessa forma, na maioria das vezes, o credor fica sem muitas opções. Logo, é obrigado a aceitar o acordo para que assim possa recuperar, pelo menos, uma parte do dinheiro daquela dívida.

Entenda o que é Default

Consequências para o país que declara default:

  • Maiores dificuldades para lançar novos títulos públicos e conseguir empréstimos
  • A nota de classificação de risco tem um piora considerável. Fator que a um aumento nos juros dos empréstimos
  • O crescimento do país pode ser comprometido pela maior dificuldade de obter financiamentos
  • Os investidores podem se afastar em decorrência da credibilidade abalada do país.
Entenda o que é Default

Consequências do default para o devedor:

  • Perda de credibilidade no mercado de crédito, acompanhado de um rebaixamento em sua classificação de risco;
  • Afastamento de investidores e maior dificuldade para conseguir novos empréstimos;
  • Aumento nos juros e piora nas condições de pagamento oferecidas – tanto em empréstimos presentes e futuros;
  • Possibilidade de execução da dívida via processo judicial, com bloqueios de bens, penhora de patrimônio e outras penalidades.
Entenda o que é Default

Consequências do default para o credor:

  • Prejuízo total ou parcial ao não receber o capital de volta, juntamente com seus os juros acumulados;
  • Impacto negativo sobre seu fluxo de capital e capacidade financeira;
  • Acionamento de seguros contra calote, quando houver;
  • Perdas contábeis, já que o calote se precisa ser indicado no balanço da instituição, sob a forma de passivo não-realizado;
  • Perda de credibilidade junto aos investidores e acionistas, no caso de fundos de investimentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.