Food Service: o que esperar desse negócio em 2021?

Food Service: o que esperar desse negócio em 2021?
Food Service: o que esperar desse negócio em 2021?
Food service não é apenas vender comidas. Como elas são feitas, montadas, armazenadas e entregues também conta, e muito!

O ramo alimentício, em tempos de covid-19, precisa se adaptar. Por isso, abrace as novidades do mercado tipo food service (saiba como melhorar a produtividade clicando aqui). Em nome da praticidade, para os clientes e restaurantes, os estabelecimentos que prestam serviços de alimentação caminham – ou devem caminhar – para um melhoramento dos seus negócios, desde o preparo até a entrega. Aliás, eis onde surgem as novas tendências para esse setor do mercado. Mas afinal, o que é o food service e o que esperar para esse tipo de empreendimento?

Se o fast food (ou comida rápida) já tinha sua força, não é difícil supor, nestes tempos, que essa tendência veio para ficar. E outro resultado é derrubar muitos outros tipos de negócio alimentício. Só para exemplificar, os mais afetados serão, principalmente, os que não estão dispostos a conquistar clientes pela rapidez. Isso além do sabor, conceito e a possibilidade de gerar o bem-estar e satisfação.

Mas é preciso se adaptar, e aderir a ideia de entrega rápida não significa que essa adaptação já esteja acontecendo. E também não significa que ela vai gerar os resultados satisfatórios que se esperam.

Do lado de dentro do balcão: o que mudar e qual resultado esperar?

As latinhas de refrigerante suadas expostas no freezer, os aromas e altas temperaturas dos pratos salgados e quentes precisam transmitir todas essas informações e suas sensações também à distância. E também para isso estão disponíveis as redes sociais e outros espaços virtuais que podem ter quase a mesma eficácia de quando esse encontro entre cliente e o prato se dá pessoalmente. A ideia aqui é apostar em marketing digital, uma opção de mercado que funciona 24 horas por dia, mesmo quando o comércio físico não está em atividade.

E quando é preciso economizar, a novidade do mercado – e não apenas o alimentício – é apostar na automação ou inteligência. Sem dúvida, contratar um software de gestão que tenha acesso a informações e necessidades da sua empresa vai reduzir – e muito – eventuais gastos desnecessários. Contratar um software de gestão é buscar soluções que se encaixam em um plano de negócio específico, melhorando a qualidade dos serviços e produtos.

O espaço: econômico que cabe no bolso

Investir em espaços físicos para receber clientes talvez não seja a forma mais eficaz de ver os lucros aumentarem. Uma tendência, nessa proposta, são as dark kitchens – ou cozinhas escuras. Prontas para atender apenas pedidos em delivery, aqui não é preciso gastar com conforto e espaço para os clientes. Analogamente, é importante investir na divulgação. Semelhante ideia são os chamados Grab and go. Seguindo a mesma linha, das cozinhas escuras, e da tradução do termo, os clientes: escolhem, pagam e vão embora.

Mas também existem aquelas opções que facilitam o famoso ‘‘mais um, por favor’’. Os foods trucks sabem o que é isso. Elias, não é preciso investir muito no espaço, basta torná-lo agradável, dar um bom espaço entre as mesas e se especializar em um tipo de comida. Afinal, essa dedicação a um alimento específico ajuda a destacar e estigmatizar positivamente aquele lugar. Saiba mais sobre esse tipo de negócio de venda rápida.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *