É totalmente normal a empresa passar por processos em que os gastos são mais altos que os ganhos. Portanto, será necessário que você possua algum dinheiro para sustentar as contas até que você receba de volta pelo que vendeu.

Por isso há uma grande importância de entender como funciona o Capital de Giro, para que nessas horas você saiba ao que recorrer e não fique no prejuízo.

O que é Capital de Giro?

Capital de Giro é uma reserva de dinheiro que a empresa deve manter em seu caixa como garantia desde o início de suas atividades na produção, para caso haja um mau funcionamento na gestão financeira de sua empresa, você venha saber como cobrir os gastos, ou seja, que você tenha de onde tirar.

Qual a função do Capital de Giro?

Sua função consiste em uma espécie de reserva que só será utilizada caso haja necessidade, como explicamos acima. É um montante de dinheiro que dá a possibilidade à empresa de financiar seus clientes nas vendas:

  • À prazo;
  • Manter estoque de matéria-prima ou de mercadorias;
  • Pagar diversas despesas ligadas direta ou indiretamente ao negócio.

Quais os tipos de Capital de Giro?

Existem 4 tipos de capital de giro:

1. Líquido: Envolve os recursos financeiros da empresa, menos os não circulantes como bens e imóveis;

2. Negativo: Serve como sinal de alerta em casos que acontece quando os recursos que estavam disponíveis já não são mais suficientes para quitar os débitos existentes;

3. Próprio: Refere-se ao capital disponível para a empresa, sem necessidades de pedir um empréstimo;

4. Associado: Cobre todas as despesas que a empresa terá ao fazer determinado investimento como um financiamento para adquirir.

Como conseguir Capital de Giro?

1. Aporte dos sócios

Se você quer saber como conseguir capital de giro para sua empresa, a primeira sugestão é: usar suas próprias economias. Caso você tenha um sócio, os dois poderão fazer um aporte financeiro para a empresa, ou seja, você estará injetando seu próprio capital para fazer a empresa funcionar. É algo bastante comum que pode ser necessário não só apenas para começar o negócio, mas também em momentos de crise.

2. Renegociação de Dívidas e parcelamentos

Esta não é exatamente uma forma de como conseguir capital, porém, é uma maneira de desfazer os custos do negócio a curto prazo. Você tenta encaixar as “contas a pagar” dentro do valor de capital de giro que está a sua disposição. Fazendo desta forma é necessário que você faça um planejamento financeiro para os meses em que você terá parcelas da negociação.

Agora realizar uma renegociação e não arcar com o combinado não é uma ideia muito boa. Pois além de juros e multa muito maiores, você perderá a credibilidade.

3. Antecipação de recebíveis

A antecipação de recebíveis é uma opção de uma linha de crédito que permite que as empresas adiantam o recebimento do dinheiro de suas vendas. Dessa forma elas podem usar antecipadamente o dinheiro que só iriam receber dias/meses depois. A antecipação funciona tanto para valores pagos a prazo com a vistas também.

Por isso optar por antecipação de recebíveis é uma excelente ideia a se fazer, pois ao realizar a antecipação dos recebíveis da empresa você estará antecipando os recebimentos de um pagamento de cliente que só seria realizado nos próximos meses.

Como a forma de pagamento a prazo é bastante comum, a antecipação de recebíveis oferece juros mais baixos e rapidez, algo que é comum os empreendedores optarem. Para conseguir a antecipação sugerimos que vá atrás de uma instituição financeira que ofereça este tipo de serviço, como a Firma Capital, uma empresa securitizadora que é atuante há mais de 10 anos no mercado, trabalhando com agilidade, parceria e transparência, que buscar ir diretamente oferecer a solução para os problemas da sua empresa.

Quais são as taxas?

As taxas de antecipação variam muito dependendo de cada instituição, ficando entre 1% a 3%, na média. 

4. Empréstimos e investimentos de terceiros

Esta opção já é bastante utilizada por empresários de todos os setores, com o mesmo objetivo de conseguir o capital de giro. Com isso é importante que a empresa faça um planejamento financeiro bem detalhado, com o levantamento de valores reais, antes de solicitar o empréstimo. Planeje também qual será o valor da parcela para que ela não se torne um problema a mais.

É interessante também que a empresa faça uma pesquisa entre os bancos nos quais confia para comparar:

  • Taxas;
  • Juros;
  • Multas;
  • Custo efetivo do empréstimo.

Isso irá garantir com que você estará fazendo o melhor negócio possível, com as menores taxas.

Como gerir adequadamente o Capital de Giro da empresa?

Terá algumas atividades que deverão ser realizadas pelos gestores para garantir que a empresa possua de fato o capital de giro necessário para financiar os custos das suas atividades como:

  • Manter uma reserva financeira: Quanto maior a reserva financeira, menos sujeita a riscos a empresa estará, menos crises inesperadas terá;
  • Controlar a inadimplência: Tanto a qualidade de vendas como a de seus volumes, impactam sobre o capital de giro de uma empresa, por isso, controlar a inadimplência: De nada adiantará vender muito se os clientes não pagarem em dia e isso pode acabar comprometendo ao caixa;
  • Evitar custear o capital de giro a qualquer custo: é necessário muito cuidado e atenção nessa parte, pois, ao contratar empréstimos para custear a insuficiência de capital esse dinheiro pode ter um custo muito elevado. Alguns empréstimos podem até resolver o problema de curto prazo, mas criam outros problemas de liquidação dessa dívida no futuro. Então fique atento.
  • Aumentar o prazo para o pagamento de dívidas:  Trata-se de uma saída provisória de pode ajudar, porém como qualquer outro endividamento, tem que ser avaliado com muitíssimo cuidado antes de tal contratação para garantir que a empresa consiga liquidar essa dívida sem problemas futuros.
  • Reduzir custos:  outra forma muito boa para aumentar o capital de giro é tentar reduzir os custos da empresa.
  • Reduzir o tamanho do ciclo operacional: é tentar diminuir o tempo de produção e de venda dos produtos, fazendo com que os estoques giram mais rapidamente. Ou fazer negociação de prazos dos recebimentos dos clientes para antes dos prazos de pagamentos dos fornecedores.

Então, esperamos que tenha gostado deste artigo e que o tenha ajudado a entender e conhecer melhor sobre capital de giro e a necessidade de mantê-lo sob controle para melhoria da saúde de sua empresa.