Negócio de alimentos: como estocar?

Negócio de alimentos: como estocar?

Afinal, como estocar alimentos? Esta preocupação, para quem está inserido no mercado de food service, deve ocupar um lugar privilegiado quando o assunto é economia. Mas não apenas isso. O sabor dos pratos que são vendidos e a qualidade que se soma, de cada produto, faz toda diferença. Isso, tanto no bolso de quem vende e quem compra como no paladar deste último. Para se chegar a um bom resultado no cliente final é preciso se perguntar: afinal, qual a maneira correta de estocar alimentos?

É preciso redobrar a atenção quanto as formas de estocar os alimentos e como otimizar os processos desse ramo de negócio. Quando isso não acontece, o primeiro a sentir os efeitos desta deficiência é o bolso do empresário. Mas isso não pode resultar no aumento dos preços do produto final. O cliente dificilmente vai aceitar pagar por esse erro e possivelmente vai procurar o concorrente.

Afinal, como guardar os produtos?

Negócio de alimentos: como estocar?
Estocar alimentos não é tarefa fácil. Aqui está o segredo da qualidade dos produtos e consequente retorno dos clientes.

As dicas, em sua maioria, se encaixam nas exigências de diversos produtos. O local deve ter baixa umidade e estar sempre limpo, o que não significa dizer que não deve ser ventilado. Pelo contrário! Dê preferência a locais isolados, longe de cestos de lixo, produtos de limpeza e, especialmente, longe de produtos alimentícios que estejam com curto prazo de validade ou apresentando aspectos de estrago.

Essas dicas ajudarão, e muito, na diminuição dos riscos, mas elas não são suficientes. Existem outras, e mais técnicas que essas, que podem influenciar ainda mais diretamente na qualidade dos produtos, nos seus custos e, claro, no freio dos desperdícios. O controle e qualidade do estoque é sempre fator líder quando o assunto é evitar riscos (conheça aqui os principais, sem esquecer das oportunidades desse ramo de negócio).

01 Reduza seu estoque em acordo com as empresas parceiras de negócio

Analise com precisão a quantidade de produtos que devem ser recebidos, e em determinado período de tempo. Isso para evitar que fiquem produtos, por dias e dias, guardados – ainda que de forma adequada. O armazém do seu negócio não precisa contar com acúmulo, mas apenas com o que é suficiente para atender a demanda comum e com saldo para solicitações extras – mas com limite.

02 Separe os diferentes grupos de alimentos e estoque-os assim

Cada alimento possui seus próprios critérios de estoque. Isso pode ser notado com facilidade quando todo o estoque não está armazenado em um único lugar. Cada produto reage de uma forma aos diferentes tipos de armazenamento. Assim também será mais fácil conferir e acompanhar os prazos de validade de cada grupo. E ainda conferir os alimentos que estão chegando ao limite do prazo de validade.

03 Enxugue sua lista de compras

Verifique, na composição de cada prato, o que pode ser substituído por itens que você ainda possui, por outros menos caros ou os que têm menores chances de estragar, mesmo quando ainda estão dentro do prazo de validade.

Culinária envolve criatividade, mas não apenas na composição do prato. Todos os processos, antes disso, influenciam – e muito – no resultado que se espera. Por isso é preciso atenção em todo o processo, desde a aquisição dos alimentos à forma em que serão estocados. Este último fator influencia diretamente no resultado das próximas etapas, até chegar ao cliente final.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *