O que é ERP, como funciona e como aplicar?

O que é ERP, como funciona e como aplicar?
O que é ERP, como funciona e como aplicar?

No mercado como um todo não é difícil ouvir falar de ERP. Mas nem todo negócio e gestor sabe, ao certo, em que isso consiste, como funciona, como aplicá-lo e quais os resultados que se pode esperar dele. Se você é um desses, que não conhece a fundo essa ferramenta a favor do seu negócio, é bom não perder tempo.

O ERP (Enterprise Resource Planning) ou Planejamento de Recursos Empresariais tem levado rapidez, qualidade e diminuição de riscos à setores do mercado. Este recurso oferece uma variedade de softwares que trabalham em conjunto em diversos setores de uma empresa, facilitando operações não só como a obtenção de informações de estoque e leitura de números de toda natureza mas também a velocidade no desenvolvimento de métodos e técnicas e melhoramento de processos, por exemplo. Tudo isso de forma rápida, diária e com um baixo risco de erro na atividade.

Aliás, aproveite para saber mais sobre os softwares de gestão, clicando aqui.

Esses sistemas, uma vez aplicados e em funcionamento, podem ainda oferecer, nos prazos estabelecidos, não só relatórios de produção mas também a qualidade do desempenho das atividades específicas. Eles geram dados precisos, com feedbacks sobre riscos e êxitos.

Por que aplicar e como funciona?

As informações são trocadas entre o sistema que é abastecido, com frequência, pelos funcionários, em uma matriz. Elas se referem aos produtos, venda, entradas e saídas, estoque etc. Sua analise se dá a partir de pedidos e vendas que foram feitos, entregas em andamento e fornecimento para o estoque. Essas informações são analisadas e devolvidas em forma de dados e valores. Só para exemplificar: quanto foi investido, quanto foi obtido, o que foi gasto com juros e desperdícios, por exemplo. Aliás, tudo isso com um olhar voltado para todos os grupos de produtos, como um todo, ou de forma específica.

Adotar essas facilidades é uma garantia de que menos prejuízos irão visitar sua empresa. Isso porque em determinados ramos de mercado esses riscos estão sempre muito próximos. Como é o caso do ramo de alimentos.

No ramo de alimentos, como atua um ERP?

Vender alimentos é um excelente negócio. Mas quem faz isso precisa estar acostumando com os riscos de prejuízos, já que seus produtos precisam seguir uma série de critérios de armazenamento e transporte. E não é apenas bem guarda-los e transportá-los a garantia de que chegarão, ainda com qualidade, aos seus clientes. Para se certificar disso, é preciso, pelo menos, acompanhar os prazos de vencimento, a qualidade desses produtos quando chegaram no armazém e como estão lidando com os dias, enquanto permanecem estocados.

Sem dúvida aqui o sistema ERP vai cumprir todos esses papéis. Isso vai vai significar, diretamente, a redução das despesas extras, como desperdício e devolução de produtos. E ainda melhoramento do trabalho manual, delicado e técnico, que deve ser feito com frequência. Aliás, essa leitura desobstrui as etapas de funcionamento. Sem precisar preencher planilhas à mão, e sem a necessidade de conferir produto por produto.

Se você tem dúvidas sobre o ERP e quando é hora de contar com ele, clique aqui e entenda mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *