O que é o IOF?

O que é o IOF?

O que é o IOF?

Como o próprio nome já diz, o Imposto sobre Operações Financeiras, IOF, é um imposto federal pago por pessoas físicas e jurídicas em qualquer operação financeira, como operações de crédito, câmbio, seguro ou operações de títulos e valores mobiliários.

Além de ser uma fonte de arrecadação do Governo, o IOF também é usado como uma forma de controlar a economia do país.

O que é o IOF?

Para que serve o IOF?

O IOF foi criado como forma de regular a economia. Acredita-se que, desta maneira, o governo pode ter uma noção de como está funcionando a oferta e demanda de crédito no país e possa através do ajuste de taxas equalizar alguns pontos econômicos.

O que é o IOF?

Como funciona o IOF e quais as taxas aplicadas?

O IOF funciona sob diferentes taxas para cada tipo de operação em que incide, entre os pagamentos com crédito, seguros, câmbio de moeda ou investimentos financeiros.

Além de se diferenciar por cada operação, o IOF é um imposto que está em constante alteração, conforme decidido pelo governo brasileiro.

O que é o IOF?

Quando é cobrado o IOF?

O IOF incide no exato momento da realização da operação. Entretanto, conforme a operação realizada, o pagamento pode ser posterior.

Exemplos:

  • Se você for comprar moeda física, na hora da compra será calculado e cobrado o IOF;
  • Se for realizar uma transferência, na hora da conclusão da transferência será calculado e cobrado o IOF;
  • Se realizar um empréstimo, o IOF será calculado e cobrado no momento da devolução do dinheiro emprestado;
  • Se utilizar cartão de crédito dentro do Brasil e entrar no cheque especial, o IOF será calculado e cobrado na hora do pagamento do valor devido;

De qualquer forma, interessa ressaltar que o único meio de não pagar IOF, é se você não realizar a operação financeira.

O que é o IOF?

Como é feito o cálculo do IOF?

A ideia do IOF é a cobrança proporcional à quantia movimentada na operação. Ou seja, quanto mais dinheiro envolvido, maior será a sua alíquota.  

Ele também depende se a transação foi realizada por pessoa física ou jurídica. Bem como da própria natureza da operação.  

Por ser um imposto regulatório, o IOF ainda pode ser alterado a qualquer momento sem a necessidade de aprovação dos parlamentares.  

Tenha em mente que o tributo é calculado diariamente. Então, se você começou a utilizar o cheque especial hoje, no final do dia, ele será contabilizado.  

Mas, o seu recolhimento só ocorrerá no final do mês de referência.  

Para saber quanto de IOF será cobrado na sua operação, basta conhecer a alíquota. Digamos que ela seja de 0,38% e a sua operação foi de R$ 2 mil.  

Divida 0,38% por 100 e multiplique-o por R$ 2 mil. O resultado será de R$ 7,60 do tributo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.