Saiba como é feito um planejamento tributário

Quando o assunto é empreendimento, planejar é sinónimo de manter. É importante lembrar que os custos que determinado empreendimento possui não são apenas aqueles fixos. Lembre, ainda, dos que visitam sem periodicidade e que visam a manutenção de um espaço, corpo de funcionários e gastos com os produtos e/ou serviços, por exemplo. Aliás, eles podem visitar sua empresa sem ter avisado. Para manter um empreendimento, porém, existem muitos outros custos. Eles podem ser obrigatórios e fixos, para fazer continuar o negócio dentro das exigências da lei.

O assunto não é novidade, é tributos. Aliás, eles existem e fazem parte da vida de toda empresa, e muitas das suas operações são mantidas por meio do pagamento de taxas, legais e obrigatórias. Saiba mais sobre quais são elas clicando aqui.

Isso não deve ser novidade para você que é empreendedor. E é aqui que entra o papel do planejamento tributário. Ele têm, como função, alertar seu negócio dos gastos com tributos. E também lhe ensina a arcar com estes custos de maneira que não ponham em risco a estabilidade do empreendimento. E a forma como faz isso é alertando aqueles que são fixos e outros que aparecem uma vez e outra. O planejamento tributário irá gerenciar os elos entre sua empresa e as leis fiscais.

Aproveite para conhecer mais sobre os sistemas de gestão, afinal, eles têm estreita relação com a gestão dos tributos, como também com outros setores da sua empresa, clicando aqui.

Quais os benefícios de um planejamento tributário?

Gastos com impostos

Eles podem ser não apenas bem menores, como também podem não ser obrigatórios. Aliás, o objetivo, nesse caso, é oferecer, à sua empresa, a possibilidade de contar com menos gastos. Ao invés de ficar arcando com custos que poderiam ser evitados, sua empresa terá a possibilidade de utilizar esses valores para outras transações. Só para exemplificar, lembre-se de possíveis investimentos ou reservas financeiras.

Diminua os riscos externos

É importante lembrar que os gastos fixos, segundo a lei, existem e merecem atenção. Sem dúvida, é importante ter cuidado e atenção às despesas pendentes e a deixar as dívidas todas em dias, por exemplo. Afinal, a tentativa é evitar multas e taxas próprias de boletos e contas não pagas na forma ou no tempo devido.

Atualize o estado da empresa

Sem dúvida o planejamento tributário faz com que sua empresa se encaixe, corretamente, nos diferentes tipos de empreendimento. Ela deverá se enquadrar, exatamente, nas exigências de perfil para o seu caso (da sua empresa). Isso significa arcar com os custos adequados para o valor arrecadado anualmente pelo seu empreendimento. Só para ilustrar, outra contribuição é a ajuda a se manter sempre ciente das declarações e controles fiscais. O risco destes é quando não condizentes com a realidade do seu negócio.

Então, como fazer um planejamento tributário?

  • Contrate um profissional para lhe ajudar. Lidar, sozinho, com esses tributos pode ser muito complicado e pode custar ainda mais caro que contar com a ajuda de um contador. Este profissional, acompanhando os passos da sua empresa, poderá manter atualizada não só a situação financeira da sua empresa. Ele poderá, aliás, oferecer um maior controle dos custos e contribuir com a redução dos tributos não obrigatórios.
  • Analogamente, identifique o regime ao qual seu empreendimento se enquadra. Não só por causa das taxas, como também para ter acesso aos investimentos disponíveis.
  • Gerencie os gastos fixos junto dos demais (entradas e saídas). Desta forma, você conseguirá fazer uma previsão dos custos em determinado espaço de tempo. E não esqueça de calcular também, junto dos gastos, uma aproximada margem de lucro.